Pesquisadora da USCS identificou 1.185 artigos e constatou que apenas 16% estavam relacionados à área; comunicação profissional-paciente é tema mais abordado

(São Caetano do Sul – SP) – “A comunicação é um meio essencial para os processos de assistência na área de saúde”. A máxima adotada pela enfermeira Yolanda Coppen Martin define a importância que dá à troca de informações entre profissionais e pacientes para facilitar diagnósticos, tratamentos e prevenir doenças. Ao perceber uma deficiência nesta área, a especialista decidiu estudar quais processos de comunicação são pesquisados e como seus resultados são divulgados academicamente entre os profissionais de Enfermagem.

Atuando como enfermeira há 30 anos, Yolanda buscou na Comunicação as respostas para seus questionamentos. Na dissertação A comunicação do cuidar: aspectos inovadores comuns da publicação acadêmica no campo da comunicação e saúde na enfermagem, a mestre em Comunicação pela USCS (Universidade Municipal de São Caetano do Sul) analisa artigos científicos publicados pelos pesquisadores da área de Enfermagem, identificando a abordagem temática específica em Comunicação e Saúde.

A pesquisadora avaliou 1.185 artigos publicados pelos pesquisadores de Enfermagem entre 2009 e 2013 e constatou que apenas 196 (16,5%) estavam relacionados à área de Comunicação e Saúde. Segundo a autora, dois temas se destacam nas publicações: a comunicação profissional-paciente e a comunicação interpessoal. “Foram as abordagens temáticas principais, contando com 75% das publicações em Comunicação e Saúde na enfermagem”, revela.

Para chegar ao resultado, Yolanda pesquisou artigos publicados pelos líderes dos grupos de pesquisa no campo da Enfermagem cadastrados no Diretório de grupos de pesquisa do CNPq, utilizando a palavra-chave exata “Comunicação e Saúde”. A amostragem contou a produção de 27 líderes dos grupos de pesquisa desta área. Segundo ela, enfermeiros não ligados à área acadêmica pouco publicam a respeito. “É possível imaginar que a academia estimula a pesquisa, e dá abertura para que estudos sejam desencadeados”, observa.

Preocupada na relação com o paciente, a enfermeira destaca que um dos pontos fundamentais de seu estudo é notar que seus colegas de profissão têm a mesma inquietação. “Em meio a agulhas, seringas, curativos, soros, emergências, cirurgias, prescrições, evoluções de enfermagem, notas e provas a Comunicação está presente. Notar isto estimula o desejo por saber mais, entender além e buscar novamente.”

Na avaliação do professor e orientador da pesquisa, Arquimedes Pessoni, o estudo de Yolanda contribuiu para ressaltar a importância que os profissionais de saúde dão para a comunicação como objeto de estudo. “Já havíamos detectado o inverso, ou seja, que a saúde era objeto de pesquisa dos comunicadores. Saber que o oposto também acontece é muito importante para o avanço da área”, destacou o orientador.

A dissertação de mestrado de Yolanda Coppen Martin, A comunicação do cuidar: aspectos inovadores comuns da publicação acadêmica no campo da comunicação e saúde na enfermagem, está disponível para consulta – na íntegra – no link:

http://www.uscs.edu.br/posstricto/comunicacao/dissertacoes/2014/pdf/DISSERTACAO_YOLANDA_COPPEN_MARTIN.pdf

Sobre o Mestrado em Comunicação

O programa de Mestrado em Comunicação da USCS objetiva contribuir com a geração e difusão do conhecimento científico no campo da Comunicação e, com isso, dar consecução à missão da universidade junto à comunidade interna e externa. Pretende ainda contribuir na formação de pesquisadores e docentes com visão crítica e científica do campo da Comunicação face a uma sociedade em constante transformação. Informações sobre o programa: http://www.uscs.edu.br/posstricto/comunicacao/.

Mais informações à imprensa:

Universidade Municipal de São Caetano do Sul – Assessoria de Comunicação

Luciano Domingos da Cruz – tel. 4239-3259 – e-mail: comunic@uscs.edu.br

19/06/2015.

Estudo analisa publicações acadêmicas no campo da Comunicação e Saúde pela Enfermagem