Pesquisa do Programa de Mestrado em Comunicação da USCS parte do princípio de que a publicidade pode ter valor construtivo na formação cultural e educacional das pessoas

(São Caetano do Sul – SP) – Publicitária por formação e, atualmente, professora da graduação em Comunicação da USCS, a pesquisadora Daniela Urbinati Castro analisou peças de vídeo, veiculados em TV e internet a partir de 2010, a fim de encontrar o uso da função poética da linguagem pela publicidade. Mais do que isso, os anúncios deveriam lançar mão da função poética como forma de traduzir o desinteressante em atraente, fazendo da peça uma ferramenta auxiliar no processo de educação de seu público – isto é, contribuindo com informações de utilidade no cotidiano das pessoas. A pesquisa resultou na dissertação “A utilização da função poética da linguagem em anúncios publicitários” e valeu o título de mestre a Daniela.

A pesquisadora precisou solucionar questões aparentemente irreconciliáveis. Se os conteúdos educacionais não costumam ser atraentes e a publicidade sim, já que tem como objetivo primário a sedução, o convencimento do público para o consumo, como harmonizar os dois mundos? Para Daniela, a amplitude das peças publicitárias, o impacto de causa no receptor é muito relevante para considerá-las apenas como uma ferramenta de venda. A publicidade está por toda a parte; nas ruas, na internet, TV, rádio, jornais, revistas, panfletos. “Precisamos consumir para sobreviver, para termos alimento, proteção, segurança, reconhecimento, realização pessoal. Se precisamos consumir de qualquer forma, por que restringir as mensagens publicitárias ao consumo em si?”, provoca. É nesse delicado dilema que elementos como a metáfora, a poesia, a intertextualidade e o humor fazem a diferença. Eles podem atuar no sentido de tornar uma peça atraente sendo, ao mesmo tempo, educativa. Daniela acredita que as peças analisadas conseguiram exatamente isso, embora o incentivo ao consumo do produto tenha fica em segundo plano na mensagem. A vantagem, destaca, é que “a promoção da imagem da marca não sofre prejuízo algum, ao contrário, ao colocar a marca e o produto como promotores de tais conceitos, sua identidade somente se solidifica e o público passa a ter uma razão a mais para consumi-la”.

Para o docente do Programa de Mestrado em Comunicação da USCS e orientador de Daniela, Roberto Elísio dos Santos, “a importância desta pesquisa reside na constatação de que a publicidade não se resume a técnicas mercadológicas voltadas para a venda de produtos, mas abrange também aspectos estéticos e da linguagem”. Ele ressalta que “o trabalho demonstra que a criatividade dos publicitários na elaboração de campanhas e peças publicitárias passa pelo uso da linguagem poética, que permite a elaboração de mensagens mais engenhosas e que fornecem um conteúdo informacional maior ao receptor”.

A dissertação de mestrado de Luciano de Souza está disponível para consulta – na íntegra – no link: http://www.uscs.edu.br/posstricto/comunicacao/dissertacoes/2012/pdf/DANIELA_URBINATI_CASTRO.pdf

O programa de Mestrado em Comunicação da USCS objetiva contribuir com a geração e difusão do conhecimento científico no campo da Comunicação e, com isso, dar consecução à missão da USCS junto à comunidade interna e externa. Pretende ainda contribuir na formação de pesquisadores e docentes com visão crítica e científica do campo da Comunicação face a uma sociedade em constante transformação. Informações sobre o programa: http://www.uscs.edu.br/posstricto/comunicacao/.

Mais informações à imprensa:

Universidade Municipal de São Caetano do Sul – Assessoria de Comunicação

Luciano Domingos da Cruz – tel. 4239-3259 – e-mail: comunic@uscs.edu.br

15/02/2014

Mestrado analisa função poética da linguagem utilizada na publicidade