Aspectos inovadores na canção pop midiática são analisados na atuação solo do cantor e também com o grupo Secos & Molhados

(São Caetano do Sul – SP) – Ney Matogrosso é um artista brasileiro de impacto para nos cenários artístico e político nacionais, desde sua atuação com o grupo Secos & Molhados, surgido em 1973, até o desenvolvimento de sua carreira como cantor solo até os dias atuais. E é justamente por meio das performances de Ney que a pesquisadora Vitória Angela Silva, formada jornalista e atriz, busca apontar as contribuições do artista não somente para a história da música popular brasileira, mas também para a história da política nacional.

Na dissertação “A performance de Ney Matogrosso: Inovação na canção midiática em dois momentos”, que lhe rendeu o título de mestre em Comunicação pela USCS, Vitória afirma que “se, quando surgiu no Secos & Molhados, houve inovação dentro no cenário da música popular, com uma performance ousada para o período, no segundo momento ele inova dentro de seu próprio universo, da sua carreira, demonstrando mais sua performance vocal do que a corporal, apesar de seu corpo nunca ser anulado totalmente”.

Para a pesquisadora, alguns elementos podem ser destacados na atuação do cantor junto dos Secos & Molhados, como o figurino, a maquiagem, a escolha das músicas, frequentemente poemas musicados, a presença e nudez e a androginia do vocalista, com comportamentos que desafiavam a moral vigente – considerando, em particular, a ditadura militar como o pano de fundo político e social. “Mesmo que suas referências sejam a tropicália, Carmem Miranda e Elvira Pagã, seu trabalho não é uma retomada dessas influências, mas uma construção diferenciada a partir delas, ou seja, a incorporação e miscigenação de elementos dessas performances na sua realização artística”, afirma. Já o segundo momento de análise de detém no trabalho “Pescador de Pérolas”, da fase solo de Ney Matogrosso, a voz ganha mais destaque que o corpo; o figurino, a maquiagem e a articulação das canções com o corpo são mais contidoas, o que representa, para Vitória, uma inovação do cantor em relação à sua própria trajetória.

Para o orientador do trabalho de Vitória, o professor doutor em Comunicação e Semiótica Herom Vargas, “a importância da pesquisa foi demonstrar como o uso criativo do corpo traz novos sentidos para a canção popular, que deixa de ser pensada simplesmente letra e música. Além disso, mostra como o corpo é também uma ferramenta para a crítica política ao colocar em xeque determinados padrões presentes na sociedade”.

A dissertação de mestrado de Vitória Angela Serdeira Honorato Silva está disponível para consulta – na íntegra – no link:

http://www.uscs.edu.br/posstricto/comunicacao/dissertacoes/2013/pdf/AperformancedeNeyMatogrosso.pdf

O programa de Mestrado em Comunicação da USCS objetiva contribuir com a geração e difusão do conhecimento científico no campo da Comunicação e, com isso, dar consecução à missão da USCS junto à comunidade interna e externa. Pretende ainda contribuir na formação de pesquisadores e docentes com visão crítica e científica do campo da Comunicação face a uma sociedade em constante transformação. Informações sobre o programa: http://www.uscs.edu.br/posstricto/comunicacao/.

—————————————————————————————————————–

Mais informações à imprensa:

Universidade Municipal de São Caetano do Sul – Assessoria de Comunicação

Luciano Domingos da Cruz – tel. 4239-3259 – e-mail: comunic@uscs.edu.br

08/09/2014

Performances de Ney Matogrosso são tema de pesquisa de mestrado na USCS