Acessibilidade e abrangência da linguagem publicitária são analisadas por seu potencial como material de educação não-formal

(São Caetano do Sul – SP) – Um mundo competitivo e em constante transformação: este é o cenário em que o ser humano se encontra e torna-se necessário que ele acompanhe as transformações constantes do mundo. Para a pesquisadora Shirley Paiotti, graduada em Comunicação Social, Tecnologia Mecânica e Letras, a comunicação é uma aliada poderosa nesse processo de evolução, justamente por ser a interface com a qual as pessoas demonstram seus desejos, seus medos, suas expectativas. O tema principal de Shirley, porém, é como a publicidade, com seus diversos recursos, com sua linguagem acessível, atual e dinâmica, pode contribuir para a aquisição de conhecimento – como a publicidade, de maneira não-formal, pode auxiliar na educação e no preparo de uma pessoa para a vida?

Foi essa questão que originou a dissertação de mestrado “Comunicação e conhecimento: Linguagem publicitária em jogo”, defendida na Universidade de São Caetano do Sul. A pesquisadora buscou verificar como se dá a construção da mensagem publicitária, de modo a identificar elementos presentes na linguagem publicitária que possam ser motivadores da mente no processo de aquisição de conhecimento. Para isso, Shirley analisou duas campanhas de empresas patrocinadoras da Copa do Mundo de Futebol, por se tratar de marcas mundialmente conhecidas e apresentar diversos recursos na criação de suas campanhas – Write the Future, da Nike, e Arabia, do McDonald’s.

A comunicóloga considera que as campanhas são, naturalmente, construídas visando um público-alvo específico e, portanto, com uma linguagem já direcionada ao entendimento da mensagem que se deseja transmitir. E, quanto maior for a gama de informações possuídas sobre esse grupo e quanto mais conexões se criarem com seus costumes e sentimentos, maior o sucesso. “Ao passo que o espectador identifica objetos, ações, agentes, contextos etc., ele também hierarquiza, estrutura informações, infere, coloca e verifica hipóteses, as quais acabam confirmadas posteriormente, modificando ou abandonando-as; além disso, o indivíduo também formula conclusões, que podem ser induzidas pelos estímulos visuais e sonoros, que são percebidas por serem sensações primárias”, explica.

Para Shirley, o fato de as peças publicitárias se valerem de elementos visuais e sonoros, além de retratarem emoções e valores de outras pessoas, é um atrativo especial para a ampliação de conhecimento do público, já que “promove um ensino não-formal mais atraente e que atende às necessidades da atualidade”.

Orientadora do trabalho de Shirley, a filósofa e pós-doutora Regina Rossetti afirma que a pesquisa da Shirley é especial porque aborda a publicidade do ponto de vista do conhecimento, para além das tradicionais abordagens que pensam a comunicação publicitária como consumo ou entretenimento.

A dissertação de mestrado de Shirley Paiotti está disponível para consulta – na íntegra – no link:

http://www.uscs.edu.br/posstricto/comunicacao/dissertacoes/2013/pdf/DissertacaoShirleyPaiotti.pdf

O programa de Mestrado em Comunicação da USCS objetiva contribuir com a geração e difusão do conhecimento científico no campo da Comunicação e, com isso, dar consecução à missão da USCS junto à comunidade interna e externa. Pretende ainda contribuir na formação de pesquisadores e docentes com visão crítica e científica do campo da Comunicação face a uma sociedade em constante transformação. Informações sobre o programa: http://www.uscs.edu.br/posstricto/comunicacao/.

Mais informações à imprensa:

Universidade Municipal de São Caetano do Sul – Assessoria de Comunicação

Luciano Domingos da Cruz – tel. 4239-3259 – e-mail: comunic@uscs.edu.br

30/10/2014

Pesquisa investiga aquisição de conhecimento por meio da publicidade