Estudantes que passam pela experiência em instituições vinculadas a universidades têm perfil proativo, criativo, responsável e espírito de equipe, indica pesquisa na USCS

(São Caetano do Sul – SP) – Unir teoria e prática não é uma tarefa simples aos estagiários ou recém-formados que não tiveram a oportunidade de trabalhar na área durante a graduação. Mas há uma forma de reverter este quadro. Segundo estudo desenvolvido pela USCS (Universidade Municipal de São Caetano do Sul), as EJs (Empresas Juniores) que funcionam em parceria com instituições de ensino estimulam o empreendedorismo, a responsabilidade, a competitividade e o trabalho coletivo, deixando o aluno pronto para o mercado de trabalho.

De acordo com a empresária e professora universitária Marion Neves Augusto, autora da pesquisa, as empresas juniores – organizações sem fins lucrativos que trabalham com mão de obra de estudantes –, complementam a formação de maneira inovadora ao permitirem uma atuação prática proativa. Na dissertação “Contribuições da empresa júnior para uma formação inovadora do discente na graduação em comunicação”, a pesquisadora contou com a contribuição de consultores das EJs ESPM Jr., ECA Jr., Jr. FAAP Consulting, todas na área de comunicação social.

A pesquisa identificou aspectos contributivos dessas empresas juniores nas habilidades e competências dos estudantes de comunicação. “Essas estruturas propiciam maior contato com a realidade social e de mercado. Podem propiciar ao graduando a oportunidade de aplicar e aprimorar, na prática, os conhecimentos teóricos obtidos durante seu curso, fazendo com que adquira experiência de campo durante sua formação acadêmica”, resume Marion.

Na percepção dos consultores que participaram da pesquisa, as EJs permitem que os alunos trabalhem com clientes reais, fato que impulsiona a criatividade. “Eles aprendem a ter maior senso crítico na tomada de decisão coletiva junto aos clientes, desenvolver uma visão processual e holística das estratégias, lidar com profissionalismo as atividades sob sua incumbência”, esclarece a autora do trabalho.

SATISFAÇÃO – O estudo mostrou um alto grau de satisfação dos consultores juniores. Para a professora, este tipo de formação inovadora se caracteriza por ações transformadoras. “Provoca mudanças no comportamento e ações do aluno em relação a si, à percepção do mundo, ao mercado e sociedade, podendo contribuir com uma visão autocrítica, uma visualização mais globalizante do pensamento e de como colaborar de forma mais participativa com a qualidade de vida.”

Os dados revelaram ainda que as EJs traz maturidade ao estudante, tornando- o mais preparado para embates reais com o mercado. “O aluno aprende a colocar-se no lugar do outro, de forma empática, e garimpar informações importantes”, reforça Marion, ao sugerir que as EJs passem por um ajuste para permitir que os alunos atuem mais tempo nesta estrutura – a média de permanência no trabalho é um semestre. “Além de criar laços, o discente pode se sentir mais confiante e preparado para entrar no mercado profissional por desenvolver o senso de trabalho em equipe.”

Na avaliação do professor doutor Gino Giacomini Filho, orientador da pesquisa, “o trabalho reflete com realismo a forma como empresas júniores de comunicação possibilitam inovações que superam a estrutura curricular convencional, caso de incrementar o empreendedorismo e novas formas networking”.

Sobre o Mestrado em Comunicação

O programa de Mestrado em Comunicação da USCS objetiva contribuir com a geração e difusão do conhecimento científico no campo da Comunicação e, com isso, dar consecução à missão da universidade junto à comunidade interna e externa. Pretende ainda contribuir na formação de pesquisadores e docentes com visão crítica e científica do campo da Comunicação face a uma sociedade em constante transformação. Informações sobre o programa: http://www.uscs.edu.br/posstricto/comunicacao/.

Mais informações à imprensa:

Universidade Municipal de São Caetano do Sul – Assessoria de Comunicação

Luciano Domingos da Cruz – tel. 4239-3259 – e-mail: comunic@uscs.edu.br

 

Empresas juniores ajudam a capacitar alunos de comunicação para o mercado de trabalho